Breve história do PAPEL

O projeto PAPEL surgiu em 2019 na zona Norte do Rio de Janeiro, quando duas professoras e uma psicóloga se reuniram para pensar estratégias baseadas na arte e na psicologia que pudessem auxiliar as escolas locais no trabalho com os estudantes que apresentassem as mais variadas dificuldades no processo de aprendizado. Até o fim de 2019, mais profissionais da comunicação e do ensino se juntaram à equipe que, contando então com novos artistas, construiu materiais lúdicos baseados no trabalho com cores, na dança e na poesia. Esses materiais formaram a base para as oficinas de expressão e experimentação e para o apoio socioemocional que, quando apresentados à Escola Municipal Oswaldo Teixeira, no bairro de Quintino Bocaiúva, conferiram ao projeto a primeira parceria. No início do ano letivo de 2020, na E.M. Oswaldo Teixeira, o PAPEL trabalhou com alunos destacados como analfabetos funcionais, por meio de dinâmicas artísticas em aulas eletivas de expressão e experimentação além da realização de conversas em grupo para um suporte socioemocional. Nas aulas de expressão, os materiais envolvendo a dança e a poesia foram usadas de modo vinculado à gamificação com o objetivo de estimular, de modo lúdico, que os alunos se aproximassem e trabalhassem a leitura e a escrita observando outros mecanismos de comunicação e expressão. Com a pandemia causada pela COVID-19, a atuação junto aos estudantes foi interrompida, uma vez que a grande maioria dos alunos não possuía os equipamentos necessários para receber um acompanhamento virtual. A partir de março de 2020, então, o PAPEL se voltou a aumentar e ampliar a sua atuação junto aos profissionais educadores, pela divulgação de conteúdos audiovisuais nas mídias digitais e também na formulação de oficinas para difundir as estratégias artístico-pedagógicas desenvolvidas pela equipe.

 

Torne-se membro